Litotripsia por Ondas de Choque (LEOC) É a fragmentação de cálculos renais por ondas de choque. A técnica surgiu em meados dos anos 80 e foi usada inicialmente para o tratamento de cálculos renais; mas com os avanços na tecnologia dos equipamentos tornou-se possível sua aplicação em cálculos de todo o ureter. É um procedimento não invasivo com baixo índice de complicações, realizado por médicos urologistas.

Geralmente, a litotripsia é realizada como um procedimento ambulatorial, que não exige anestesia nem internação, o paciente recebe um sedativo e tem a sua pressão arterial e batimentos cardíacos monitorados. A recuperação é rápida e para o retorno às atividades normais, exige-se apenas alguns dias de descanso.

Durante a sessão, ondas de choque - geradas pelo equipamento são transmitidas por meio de ultrassom, se propagam penetrando o corpo do paciente, atravessando a pele e os tecidos moles. As ondas atingem os cálculos, fragmentando-os e possibilitando sua passagem pelos canais urinários.